Postagens

Mostrando postagens de 2014

Oficina de confecção de bonecos e objetos

Imagem
Disciplina de Teatro de animação: confecção de bonecos e brinquedos pedagógicos com materiais escolares e recicláveis para contextos escolares.
Núcleo de Teatro da UFS, Dia 16 de Agosto de 2014, Cultart, Aracaju, Sergipe
























Oficina cenografia do afeto

Imagem
"As sensações, perceptos e afectos, são seres que valem por si mesmos e excedem qualquer vivido. Existem na ausência do homem, podemos dizer, porque o homem, tal como ele é fixado na pedra, sobre a tela ou ao longo das palavras, é ele próprio um composto de perceptos e de afectos. A obra de arte é um ser de sensação, e nada mais: ela existe em si". Deleuze e Guatarri




Nos dias dias 19, 20 e 21 de maio, de 19h às 22h, ministrei a oficina Cenografias do afeto Oficina de criação cênica de instalações, objetos e espaços não convencionais, na Casa Rua da Cultura em Aracaju, Sergipe.




Defesa de Tese de Doutorado na UFMG

Imagem

Resumo de trabalho apresentado no VII Reunião Científica Abrace

Link ABRACE

ANDRADE, Letícia (nome artístico); OLIVEIRA, Letícia M. (nome completo). Práticas em torno do espect-ator: anotações sobre a oficina Dramaturgia da Recepção ministrada para a Cia Artehúmus, de São Paulo. Belo Horizonte: Escola de Belas Artes da UFMG; Doutoranda em Artes Cênicas; Bolsista Capes; Professor Orientador Dr. Antonio Barreto Hildebrando; Dramaturga, Diretora e Professora de Práticas Cênicas.
RESUMO Esta comunicação pretende relatar a experiência vivenciada pela oficina “Dramaturgia da Recepção”, ministrada por Letícia Andrade, em São Paulo, no período de 15 a 17 de Julho de 2013, para a Cia Artehúmus e artistas interessados no tema. Parte da tese de doutorado em andamento intitulada “Dramaturgia do Espectador”, a oficina desenvolveu os conceitos de espectador ficcional ou virtual, espectador interativo, e, por fim, espectador interativo, através de jogos individuais e coletivos de depoimentos pessoais e narrativas polifônicas, buscando a interlocução direta com a pl…

Conto inacabado

Imagem
Nada é impossível, exceto eu e você.

[deletada e fora do casulo do cabimento, ela destilou de sua saliva todo amor que restava e deu para o indigente sedento que rastejava por ali mesmo tão próxima aos seus pés]

 cala boca, docinho!
- as cordas estão soltinhas e ninguém sabe que é do chão cru, que nasce o botão rubro... aquilo que me finca e me inunda numa vermelhidão ácida, espessa, esse peso que me dobra ao caos necessário.
- diz agora, docinho: se derrete comigo? e agora? ou vai ter a petulância de tirar o espinho?
- não ouço mais seus círculos oleosos, aqui o chão se cava, e mais ainda se degela, então, eu respiro e te peço: afunde isso fundo nesta pele estriada, pronta para o corte, desejada a ser banqueteada. Eu sei que nada é impossível, e que sou isolada por ter delírios azuis, e sei que nada é tempo demais para se perder.
- vem, me deixa ser, me derreter aqui, ali, dentro e fora.
impossível é palavra inventada que deixa por ai vazios de nós.



Criação do blog burburinho: crítica & teatro

A partir de abril de 2014, iniciarei o projeto de construção do blog burburinho: crítica & teatro, com o objetivo de divulgar resenhas, artigos e olhares sobre espetáculos teatrais brasileiros diversos, produzidos por mim e por convidados, além do diálogos com outros grupos de críticos no país.

Uma das ações iniciais é a realização da disciplina que ministrarei na UFS (Universidade Federal de Sergipe), onde sou professora de Teatro: Crítica Teatral, e a proposta é fomentar a produção de textos críticos pelos alunos do curso de graduação, buscando incentivar futuros pesquisadores na área.
Acessem: burburinho: crítica & teatro

até breve!